Archive for maio \31\UTC 2009

arte urbana!

maio 31, 2009

e depois de muita protelação, finalmente conseguimos colocar o bichinho pra funcionar (ou pra flutuar? ou pra inflar?). já tem uns meses que começou essa história.

trata-se de experiencias para a recriação da obra do artista joshua allen harris, já citado aqui no blog.

CIMG1413

os respiros do metrô que tínhamos em mente simplesmente não estavam funcionando quando fomso fazer os outros testes. agora encontramos outro, e aí está.

fixar as patas na grelha foi mais complicado do que esperávamos, e o vento era muito forte tambem. e ininterrupto, diferente do caso novaiorquino usado de exemplo.

a força do vento era tanta que ao final do dia o bichinho foi destruído. acho que os próximos bichinhos serão mais robustos.

Anúncios

Fender Stratocaster e Gibson Les Paul – o projeto da guitarra e a produção industrial

maio 30, 2009

Vou discutir aqui alguns aspectos do projeto das duas principais guitarras elétricas[bb] solid-body (corpo maciço) produzidas industrialmente, a Fender Stratocaster e a Gibson Les Paul. Projeto no sentido usado em arquitetura e design, como a concepção da forma. Esta comparação entre as duas será apenas do ponto de vista da produção industrial, de modo que as conclusões aqui tiradas não têm nenhuma relação com a sua qualidade sonora.

(more…)

nada cambia

maio 29, 2009

liniers

as vezes parece que não passa de um sonho ruim
e que ao acordar tudo continuará como antes

mas acho que é o contrário
não passou de um sonho bom

oela

maio 25, 2009

oficina escola de luthieria da amazônia

oela1

trata-se de uma organização não governamental que já tem mais de dez anos, e ensina crianças da periferia de Manaus a construir instrumentos acústicos de corda (violão, cavaquinho, etc). pra saber mais detalhes sobre o projeto, visitem o site oficial da oela.

oela2

nas ultimas férias estivemos em Manaus, e decidi visitar essa escola. Com ajuda de um amigo que mora lá e que já conhecia o local, que fica num bairro afastado do centro. Foi um bom motivo pra sair do circuito turistico da cidade e conhecer um pouco mais dos arredores da cidade também.

oela3

apesar de termos passado um pouco rápido por lá (fomos sem agendar visita, acabamos interrompendo o almoço do pessoal, que mancada!), deu pra conferir um pouco do trabalho que eles fazem. mais do que isso, deu pra sentir a seriedade do trabalho.

oela4

o projeto ensina aos jovens não apenas um oficio, o artesanato com a madeira, a construção de instrumentos, o uso das madeiras amazonicas; mas tambem ensina informatica, exige a assiduidade escolar, e da perspectivas de futuro. quando participam de algum evento ou solenidade, quem representa o projeto são alunos que já concluíram o curso, mostrando o resultado na própria pessoa formada.

oela5

análogico e digital

maio 20, 2009

do ponto de vista da informação, a diferença é que o análogico é contínuo, e o digital é discretizado. pelo menos foi assim que me ensinaram.

tecmou

aplicando isso pros dispositivos de entrada de um microcomputador, podemos dizer que o teclado[bb] é digital (por isso digitamos nele), e o mouse[bb] é analogico (ainda que os movimentos sejam digitalizados pra entrara no computador, o mundo onde tudo é digito).

todo esse blablabla teórico pra fazer uma reflexão bem prática: o dispositivo analogico (no caso o mouse) permite uma riqueza muito maior de entrada de informações, apesar de muito menor e aparentemente mais simples (não é).

veja se voce já passou por algo parecido:
– voce ta trabalhando no computador tranquilamente
– apos ter dado ctrl+c em alguma coisa, tenta dar um ctrl+v, e nao aparece nada
– voce volta, da ctrl+c de novo, e da ctrl+v de novo. nada
– fica achando que ta com algum tilt no software, ou algo assim
– depois de meia hora zanzando, percebe que o que sumiu foi o teclado (em tempos de usb…)

aconteceu algumas vezes comigo.

frebis

maio 19, 2009

frebis

cabeça pesando
pele irritadiça
garganta entalada
pernas fraquejando
e um enjôo recorrente

parece até que o espírito ordenou ao corpo que se fizesse à sua imagem e semelhança

centro cultural são paulo

maio 16, 2009

ou ccsp, para os íntimos. é um edifício que junta biblioteca municipal (de literatura, música, arte, dramaturgia, sei la mais o que), biblioteca braile, auditório para teatro, música, filmes, espaço para exposições, oficinas, mesas de xadrez, mesas de estudo, jardins, enfim, bastante coisa.

acho que deu pra perceber que eu gosto dele né? acho que é um espaço muito bem gerido, com boas programações. também é um projeto muito bom, que alia uma linguagem inusitada, principalmente nesta cidade, com uma organização espacial muito interessante. arquitetos luiz telles e eurico prado lopes.

croqui

as imagens que eu pus aqui pra ilustrar não são das mais convencionais, mas são as que eu tenho na mão. mas vou postando mais, esse post é só pra inaugurar o assunto. já postei algumas coisas antes, mas não explicitamente do ccsp.

flagra

maio 12, 2009

DSCN3329

trem do expresso leste na estação suzano.

o cara falou, tá falado.

é pre-

maio 8, 2009

ciso

ciso?

virada cultural 2009

maio 3, 2009

e aqui vai um breve relato do que eu consegui ver dessa virada cultural de 2009.

cheguei só pelas 3h da manhã, e fomos direto ver o show do instituto e mais uma turma tocando o tim maia racional na avenida são joão.

problema número um: o metrô só tava funcionando até a estação anhangabaú, por que a república tá sendo toda quebrada pra receber a nova linha 4.
problema número dois, decorrente do número um: chegamos e o show já tinha começado, tava bem lotado.

mas pelo menos tinha telão, e o som tava bom. o show é excepcional.

depois ficamos zanzando pelo centro, pra encontrar uns amigos e comer alguma coisa. achamos esse ano mais bagunçado (dentro da nossa pequena visão de viradas dos dois ultimos anos), muita sujeira na rua, muita garrafa quebrada.

tentamos comer no habib’s, mas eles tavam fechando (apesar de ser 24h) por falta de comida no estoque. fomos para o macdonalds, e comemos entre varias pessoas dormindo nas mesas. isso já era umas 5h.

vimos o amanhecer pelos calçadões do centro, acho que uma das coisas mais inusitadas do passeio. junto veio o frio, um vento gelado, e as pessoas se amontoando em lugares abrigados, como a galeria olido, ou tomando o começo de sol na grama das praças.

depois zanzamos mais um pouco, tomamos um café, e quando tava perto das 9h fomos ver o cordel do fogo encantado, na são joão de novo. tava bem cheio, e o som um pouco baixo, mas ainda assim tava muito bom.

durante o show teve umas acrobatas penduradas num guindaste, muito bonito!

ano passado eu tambem escrevi sobre a virada, se alguem quiser dar uma olhada.