Archive for agosto \30\UTC 2009

praia urbana

agosto 30, 2009

estive no ccsp neste belo domingo ensolarado para ver um concerto de música tradicional japonesa, e ganhei de brinde uma praia.

num dos jardins suspensos estavam cadeiras, cangas (meio lonas) e guarda-sóis (ta certo?), onde as pessoas podem ficar tomando um solzinho. inclusive tava um sol de lascar, afinal era 1h da tarde, eu preferi ficar na sombra.

DSCN5546

o guarda sol parecia menos de praia e mais daqueles de guardinha de estacionamento. será um resquício da urbanidade?

DSCN5557

até sairmos de lá e ver o nome da obra e a assinatura, não tínhamos certeza se se tratava de uma intervenção artistica ou de uma simples qualificação do espaço através da implantação de equipamentos. no fim, é os dois.

burle marx

agosto 24, 2009

fui ver a exposição do burle marx no mam, parque do ibirapuera. não tinha noção do tamanho da obra do cara.

o que eu sabia que ele foi praticamente o único paisagista dentre os modernistas brasileiros (que, convenhamos, os modernos não eram muito de paisagismo). mas, além disso, ele pesquisou, catalogou e divulgou a flora brasileira, num trabalho único no país.

bm3

além de quadros e desenhos bacanudos, tinha uns documentários passando, longos mas muito bons, com a presença ilustre de grandes personalidades como aziz ab’saber e klara kaiser, dentre outros. além de muitas conversas com o próprio.

nesses videos ele fala que pra fazer paisagismo tem que entender de pintura, de música, de diversas artes.

enfim, quem quiser saber mais, de um google, e vá na exposição. altamente recomendável.

durante a exposição fiquei exercendo meu vicio atual, que é desenhar pessoas. as duas ultimas me agradam mais, são tentativas de fazer o autor à imagem de sua obra.

caderninhos

agosto 16, 2009

naquele princípio de “abrir a caixa preta“, minha nova mania: fazer cadernos.

tudo começou quando alguém me mostrou um caderno feito com encadernação colada, em gráfica. era uma encadernação colada hot melt (cola quente), com lombada quadrada, do tipo que faz revistas e livros. vendo que era possível, fomos fazer uns também.

DSCN5382

essa foto mostra um desses cadernos feito na gráfica. as folhas são fresadas (note umas marquinhas de corte na junta) e coladas. um leitor mais assiduo da kikipedia vai reconhecer a caneta laranja, aqueles desenhos foram escaneado desse cadernos.

DSCN5383

o passo seguinte foi a minha irmã, que é viciada em cadernos, e me viciou também. eu só comprava cadernos quando precisava, mas ela me ensinou a ter sempre um estoque.

também descobri o mundo dos moleskines, cadernos fetiche para os desenhistas. acontece que além de legais eles são extremamente caros. existem até alternativas econômicas a ele, algumas extremamente economicas.

bom, o fato é que eu fiz meus arriscos no campo, tentando costura, colagem, capas variadas, papel de miolo diversos, sempre chutando pra todo lado e sem muito foco, como de costume. quando eu estiver um pouco mais experiente eu monto um tutorial para amadores. até lá, divirtam-se com o tutorial do molespobre, muito bem explicado.

refletindo agora, lembro-me de tentar fazer cadernos grampeados como das revistas em quadrinhos quando era pequeno. a gente até inventou um método grampeando contra uma cadeira de palha.

mais algumas imagens no flickr, inclusive de desenhos feitos no próprio caderno.

croquizando

agosto 9, 2009

quando teve o sketchcrwawl, senti que tava muito enferrujado no desenho. não à toa, fiz as contas e fazia uns 2 meses que eu não desenhava.

to tentando retomar um pouco, desenhando no ônibus, ou em momentos de espera por aí. to carregando mais meus caderninhos. inclusive to fabricando uns caderninhos, pra ter em estoque. já deu pra sentir que melhorou um pouco, até que tá saindo.

tem mais alguns no meu flickr.

fazendo um cullen

agosto 2, 2009

gordon cullen foi um arquiteto que desenvolveu um trabalho notavel sobre a paisagem urbana. além da parte conceitual, realizava grandes desenhos em forma de percursos, entendendo que esse é o modo como se apreende o espaço, através de sequencias de visadas.

cullen

na mesma leva de estudos tridimensionais das casas santa cruz, do gregory warchavchik, e pery campos, do rodrigo lefevre, tu fiz uns “cullen”, percursos pelas obras.

cullen_lefevre

na verdade é uma variação da idéia do cullen. tem como principio a idéia do percurso, que foi expandida com a possibilidade de produzir filmes a partir de modelos tridimensionais digitais. neste caso, um percurso por dentro da residencia pery campos, em versão gif animado e versão “quadrinhos”, para ser usada impressa.

lefevre-tour2

uma vez feito o modelo, é facil obter diversos pontos de vista, demandando muito menos habilidade na construção dos desenhos. basta extrair “frames” do video.

warchavchik_frames

aqui uma sequencia da casa da rua santa cruz, em vista externa e um percurso interno. os modelos estão bastante simples, apenas volumetricos. eram pra ser usados pra um trabalho, mas acabaram sendo descartados.

uma diferença grande com a idéia do cullen é que estes modelos estão descontextualizados, sem entorno urbano.

warchavchik-dentro

ps.: tem tido muitos pedidos de plantas, entao vou deixar as referencias dos livros onde eu peguei. casa modernista: arquitetura contemparanea no brasil, yves bruand. editora perspectiva. residencia pery campos: arquitetura nova, ana paula koury. edusp.