Archive for janeiro \24\UTC 2010

lavagem moral

janeiro 24, 2010

eu acho que todo mundo tinha que ser obrigado a lavar louça uma vez na vida pelo menos. (primeiro eu pensei em lavar banheiro, mas acho que seria pedir demais). aprende-se muito sobre diversos aspectos, como as caracteristicas dos diferentes tipos de material, ou como uma displicencia sua hoje pode se tornar um fardo amanha. lavar louça é o minimo da manutençao da vida fora do ambito da higiene pessoal.

existem aqueles que lavam a louça apenas com fins morais. é uma tarefa a ser cumprida, mas nao um fim a ser atingido de fato. passam rapidamente uma bucha com pouco sabao so na parte que ta mais sujo, da uma enxaguada por cima e taca no escorredor. nao lavou de fato. voce pega a louça, ela ainda esta suja, em alguns pontos. mas ela foi moralmente lavada, já pode ser reaceita no ciclo das “louças limpas”.

tenho a impressao que existem muitas outras coisas nessa vida que passam por processos de “lavagem moral”.

Anúncios

batidas no violão – parte 4

janeiro 18, 2010

dando continuidade á série batidas no violão.

Dedilhado/Batida (ou Puxada)

Esta técnica e o Dedilhado utilizam a corda pinçada, ou seja, os dedos não “passam” pelas cordas como na batida, mas “puxam” apenas uma corda por vez.

Bem simplificadamente, há duas maneiras de usar a mão:
– Polegar: para os bordões. Os sons graves, as “cabeças” dos acordes. Geralmente nas três ultimas cordas (que por isso são chamadas bordões também).
– Indicador/Médio/Anelar: os outros três dedos tocam três cordas, que podem ser as três primeiras (chamas primas), ou a 2ª, 3ª e 4ª cordas. Eventualmente tocam a 3ª, 4ª e 5ª, afinal não é necessário se ater às regras, mas é menos usual.

Geralmente os desenhos de acordes existentes nas revistinhas e nos sites indicam quais cordas são mais recomendadas para se dedilhar desta maneira, através de umas bolinhas na pestana do braço desenhado.

Esta técnica é praticamente irreprodutível com palheta.

Batida utilizada no vídeo:

1 e 2 e 3 e 4 e
P   P   P   P
  I   I   I   I
  M   M   M   M
  A   A   A   A

Preste atenção ao modo como eu montei o desenho, os tempos estão alinhados na vertical. Ou seja, o P está nos tempos com número, e o IMA está no tempo “e”.
Essa batida também é bem básica, e como a outra, é bem monótona. A partir dela, faça diversas variações:

1 e 2 e 3 e 4 e
P       P
  I   I   I   I
  M   M   M   M
  A   A   A   A

1 e 2 e 3 e 4 e
P     P P     P
I   I   I   I
M   M   M   M
A   A   A   A

É interessante treinar esta técnica com acordes cujos bordões variem de corda (por exemplos G, C e D), pra treinar o movimento do polegar.

originalmente publicado no forum cifra club.

será uma resposta?

janeiro 5, 2010

hoje choveu. tem chovido bastante, esporadicamente. mas hoje choveu forte, e com muitos trovões, como há muito tempo eu não via. trovões fortes, barulhentos, e frequentes. desses que faz a gente desligar os eletronicos e fugir pro mundo analógico e acústico. desses que faz a gente duvidar da solidez de nossas construções e temer as forças naturais.

ontem fiquei sabendo de uns desabamentos no rio de janeiro. sim, estou sempre defasado das noticias, mas me falaram isso ontem. lembrei que há meio ano atrás estava inundando tudo em manaus. e que há mais ou menos um ano atrás as chuvas fizeram um estrago em santa catarina.

será que a natureza está querendo dizer alguma coisa pra gente?

acerca da morte

janeiro 3, 2010

pois é, tema dificil de se abordar. o mais comum é contornar, evitar.  mas é a única certeza que podemos ter em toda nossa vida.

enfim, rolou uma conversa sobre isso no natal, de maneira até leve. falávamos de pessoas que já se foram, que em sua maioria haviam sido cremados. aproveito então pra deixar explícito aqui algumas resoluções minhas:

– cremem meu corpo. se possivel, joguem as cinzas em alguma obra do metrô (ok, se não der não vou ficar triste). ficar enterrandoem cemitérios e ocupando lugar não é uma ideia muito boa. a tendencia é, se levado ao infinito, acabar o solo do mundo.

– antes disso, doem tudo que for possivel. figado, coração, orelha, cotovelo. não vou precisar mais.

– façam bom uso das coisas materiais que eu deixar. mantenham a telekiki afinada.

nada melhor pra começar o ano do que falar do fim.