Posts Tagged ‘arte’

trabalhando por voce?

agosto 14, 2010

mais metrô

governo elitista de são paulo

Anúncios

virada 2010!

maio 17, 2010

dando continuidade à série, a terceira virada cultural que eu vou, e a terceira que acontece desde o surgimento do blog.

não sei se foi a programação que eu fiz ou se foi uma abertura de possibilidades, mas eu achei que esse ano houveram mais eventos fora do padrão shows e espetáculos de palco. um bom exemplo foi o desfile de isnetos gigantes no vale do anhangabaú, destas duas fotos, com maquinas de pedalar que remetiam às engenhocas de guerra medievais.

também havia umas instalações/oficinia chamada agigantador de pessoas, que filmava e projetava os participantes nos prédios (infelizmentenão fotografei).
além disso, algumas intervenções ficas, como as barracas no ex-arranhacéu sampaio moreira, na libero badaró.

pela primeira vez eu participei ativamente da virada, fazendo parte da jam de quadrinhos da livraria hqmix, uma história onde cada página é desenhada por uma pessoa, e que acontece já há mais de três anos.

um fato que fortalece a minha ideia de eventos diferentes na virada foi o grande número de pessoas perguntando se a jam, cujos participantes foram previamente agendados, era uma oficina livre.

também participei através de um evento espontâneo, aproveitei a ocasião pra desenterrar um projeto antigo que estava parado. na sequencia dos bichinhos inflaveis, o pinguim do liniers.

como de costume, a presença do bichinho chamou a atenção dos transeuntes. teve gentesentando do lado dele pra tirar foto, criança brincando, e até um que agradeceu por possuir uma camera digital e poder registrar o momento.

ficam duas reflexões aqui.

uma é que a escala do pinguim não foi suficiente pra uma praça. poderia ser um bicho gigante como os do j. a. harris (e o vento é forte o suficiente), ou poderiam ser dezenas de pinguins!

outra questão são as ações espontâneas. as vezes encontrávamos em alguns cantos uma música mais tímida, músicos independentes, e eventos que acreditamos ser extra-oficial (assim como era o pinguim). acredito que é uma possibilidade que se abre, utilizar a virada pra promover eventos paralelos e independentes. fica a ideia.

ossário

abril 26, 2010

arte urbana de primeira. não apenas está inserida no contexto urbano, como se origina dele, tanto no suporte como no seu discurso.

obra do artista alexandre orion, que desenha limpando a fuligem dos automóveis acumulada nos painéis dos túneis paulistanos, num “graffitti reverso” .

tão interessante quanto a obra é a reação que ela causa nos agentes públicos, conforme pode ser conferido no vídeo.

no Centro Cultural Banco do Brasil (SP), até 09/05/2010. entrada franca.
site oficial: http://www.alexandreorion.com/ossario/

arte urbana!

maio 31, 2009

e depois de muita protelação, finalmente conseguimos colocar o bichinho pra funcionar (ou pra flutuar? ou pra inflar?). já tem uns meses que começou essa história.

trata-se de experiencias para a recriação da obra do artista joshua allen harris, já citado aqui no blog.

CIMG1413

os respiros do metrô que tínhamos em mente simplesmente não estavam funcionando quando fomso fazer os outros testes. agora encontramos outro, e aí está.

fixar as patas na grelha foi mais complicado do que esperávamos, e o vento era muito forte tambem. e ininterrupto, diferente do caso novaiorquino usado de exemplo.

a força do vento era tanta que ao final do dia o bichinho foi destruído. acho que os próximos bichinhos serão mais robustos.

richard serra

novembro 7, 2008

voltando um pouco à arte urbana, trago o st. john’s rotary arc de richard serra. é o arco da rotatória de st. john, em nova iorque. eu fiz um trabalho acadêmico sobre ele (confrontando com o weissmann), e to ressucitando alguns pedaços aqui.

aw1567-serrast-johns-rotary-arc-1975-80-posters

serra é um escultor site specific, ou seja, ele faz as obras para um lugar específico. suas obras, geralmente de grande porte, levam em conta a escala do local, os pontos de vista, as chegadas e percursos, etc.

esta obra, assim como outras dele, foi “demolida” (mais desmontada) depois de brigas judiciais, de modo que o que temos hoje são apenas algumas fotos.

stjohns

inspirado num estudo feito sobre a obra clara-clara, do mesmo artista, feito no mestrado de roberto rampazzo gambarato, eu fiz uma reconstituição eletrônica da obra.

st-johns-rotary-arc-01

pra isso, além das fotos que consegui encontrar pela internet, bassei-me muito no livro “richard serra: writings and interviews”, onde ele comenta a obra com uma riqueza de detalhes. desde as medidas (todas em polegadas, tive que converter), os pontos de vista imaginados, até o embate judicial que culminou no fim da obra.

st-johns-rotary-arc5

a partir destas informações, encontrei a rotatória no google earth, limpei a escultura atual no photoshop e usei a foto de base no google sketchup. a partir de fotos reconstitui a volumetria do entorno, e a partir da descrição do próprio serra reconstrui o arco.

fiz dois videos. o primeiro é o percurso dos pedestres, que passam pela passarela sobre a entrada da rotatória.

o segundo é o percurso do carro que chega por um tunel e faz o contorno.

acho que to sentindo falta da vida acadêmica.

arte urbana 2!

outubro 24, 2008

um video mostrando a obra genial de um artista de nova iorque chamado joshua allen harris. dispensa explicações.

arte urbana!

outubro 24, 2008

retomando as atividades após um pequeno hiato, vou postar algumas artes urbanas, tema que me agrada muito.

primeiro, algumas fotos de esculturas urbanas. gosto especialmente dos neoconcretos, que na arte urbana são representados por amilcar de castro e franz weissmann.

até já tinha postado alguma coisa sobre esse tema, já faz algum tempo venho estudando, oficialmente e espontaneamente, a obra destes artistas. tem algumas coisas publicadas no meu velho site.

estas duas primeiras fotos eu fiz no parque da luz, em um lindo dia de chuva. as fotos não são muito explicativas, pois eu buscava angulos inusitados.

estas outras duas são outras duas esculturas dos mesmos autores, na avenida paulista.

esta foi particularmente dificil de fotografar, devido à sua grande dimensão. o que acho curioso é que ela passa despercebida por muitas pessoas, possivelmente por se parecer com os totens de rua.

esta outra foto é inspirada numa foto feita pela minha irmã, que teve a sacada de filtrar a obra com outros elementos urbanos.

tenho mais duas fotos do weissman no panoramio, que foram para o google earth, uma na praça da sé e uma no memorial da américa latina.

pra finalizar este post, um vídeo d’a grande flor tropical do weissmann, no memorial da américa latina.

eu ia postar mais um video, mas vou fazer um post separado pra ele.

jazz na paulista

outubro 10, 2008

ontem eu estava na minha caminhada diária pela avenida paulista quando me deparei com uma orquestra montada na calçada. parei pra dar uma olhada (ouvida), apesar do meu horário justo.

tratava-se de uma orquestra de jazz (que depois fui saber se tratar da orquestra de semáforo, parte da mostra sesc de artes, eu obtive mais informações depois no blog da mostra ) que tocava trechos, praticamente vinhetas, com a duração de um semáforo fechado (pros carros, aberto pros pedestres).

havia inclusive uma peça interativa, onde os carros parados no semáforo eram convidados a participar.

quem quiser conferir eu fiz um videozinho:

arte e autoria

agosto 23, 2008

depois de algum tempo sem passar por lá, estive na cidade universitária da usp, no butantã. ao descer do onibus, me deparei com uma obra de arte em construção, no jardim da fea.

achei muito interessante ver o momento da execução, é uma coisa que eu nunca tinha visto. a gente tá acostumado a ver a escultura pronta, aquele traço expressivo, aquelas cores e tudo mais, e nunca vê a hora da sua concretização.

no caso da tomie ohtake, autora desta obra, mais ainda, pois suas esculturas são sempre muito gestuais, muito autógrafas. como fica isso? ela faz aquele gesto único, mas é necessário uns 20 peões pra passar aquilo pruma peça de aço.
já pensou se o da vinci tivesse uma equipe pra passar uma passar um quadro dele a limpo?

o mesmo problema ocorre na arquitetura. porém, a divulgação das obras na arquitetura ainda ocorre. na escultura é raro. com raras exceções, não é o tipo de coisa que se fotografa e publica. por ai.
no jornal do campus da usp saiu uma foto da obra em construção, avisando que em breve ela seria inaugurada. mas a foto foi tirada no fim do dia, quando não havia ninguem trabalhando, apenas a obra inacabada e seus andaimes.

claro que foi a tomie quem idealizou o troço. mas sem uma equipe ela não botaria uma chapa metálica de pé, muito menos curva. e no fim, quem é o autor?

pinacoponte

agosto 10, 2008

neste fim de semana fomos à pinacoteca do estado, pra ver uma instalação chamada contemplação suspensa, do artista rubens mano. fomos so pra subir na ponte que fizeram no octogono.

logo de cara, uma decepção: dizem os textos sobre a obra que a ponte serve pra ver uma projeçao da cidade filmada por cima. mas o video nao passava sob a ponte, mas numa tv na salinha ao lado (acho que faltou verba). no fim, a ponte serve so pra subir e ponto.
e nem é uma ponte, pois nao liga com o outro lado.

enfim, fomos lá subir. é muito legal, são dois andares altos, da uma vertigem boa.

o problema eram os funcionários que tomavam conta da entrada. por questões de segurança sobem apenas um por ves (ate ai tudo bem). alem disso, chegamos um pouco tarde, faltava pouco tempo pra fechar. eles ficavam nos apressando (quando der 18h vai fechar…), entao a gente via meio rapido pra dar tempo do resto da fila ver.

tambem ficavam encanando com bolsas, celulares e cameras, pra nao levar. acabei nem conseguindo tirar uma foto de la por causa disso…

bem, pelo menos subimos no treco.

pra acabar a noite, fomos comer uma esfiha (e kibe tambem).

havia uma polemica sobre as esfiharias jaber e catedral, que ficam lado a lado no paraiso. fomos para o catedral, que tem mesas, mas compramos algumas esfihas do jaber pra comparar.

nao chegamos a uma conclusao. num teste cego, acho que ambos seriam aprovados.